Calma gota a gota

Pesquisa realizada na Escola de Enfermagem da USP investiga
os efeitos positivos das essências florais Impatiens, Cherry Plum,
White Chestnut e Beech em pessoas com temperamento ansioso.

Paz. Mente tranquila. Pensamentos positivos. Paciência. Confiança. Fé. Coragem. Foco no momento presente. Tolerância. Compreensão. Tudo vai dar certo. Tudo já deu certo. Tudo sempre dá certo.

Durante dois meses, 15 pessoas, com idade entre 25 e 60 anos, tomaram quatro gotas dessas palavras e mensagens quatro vezes ao dia a fim de minimizar os traços ansiosos de suas personalidades. Elas eram participantes da pesquisa Efeito das Essências Florais em Indivíduos Ansiosos, feita pelas enfermeiras Léia Fortes Salles e Maria Júlia Paes da Silva como trabalho de conclusão do curso de especialização em terapia
floral da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (USP).

No frasco que cada uma recebeu estavam presentes os florais de Bach Impatiens, White Chestnut, Cherry Plum e Beech (veja abaixo). Demos a esse grupo o nome de Experimental.

Outro grupo, chamado Controle, também composto de pessoas com o mesmo tipo de atitude, recebeu um frasco contendo somente água e conhaque como conservante. Dessa forma, conseguiríamos comparar
os resultados entre os dois grupos e observar os efeitos das essências florais nesse comportamento. Mas nenhum dos participantes sabia de qual grupo participava, ou seja, ninguém sabia se estava ou não tomando floral”, explica Léia, doutoranda pelo Programa de Saúde do Adulto (Proesa) da Escola de Enfermagem da USP.

No final dos dois meses, a diminuição da ansiedade no Grupo Experimental foi comprovadamente maior do que no Grupo Controle, porém algumas pessoas deste último também tiveram a ansiedade reduzida. “A literatura demonstra que quem recebe placebo também costuma melhorar. Fato que pode ser atribuído ao momento terapêutico e ao se sentir cuidado,

explica Maria Júlia, professora titular do departamento médico-cirúrgico da Escola de Enfermagem da USP e ex-diretora do Departamento de Enfermagem do Hospital Universitário da USP.

Segundo as autoras, a ansiedade é, dentre os estados comportamentais, um dos mais relacionados com as doenças psicossomáticas, como alergias, diarreias, inflamações, enxaquecas, gripes e herpes. O que diferencia um ser ansioso de outro não ansioso é a forma como ele responde aos eventos
que acontecem em sua vida. Para algumas pessoas, fazer uma prova escolar, por exemplo, pode ser algo perigoso ou ameaçador, e que causa sensações desagradáveis de tensão, nervosismo e apreensão.

Além das alterações psicológicas, surgem as fisiológicas, como tremores, vertigens, náusea, diarreia, boca seca, insônia, fraqueza, inapetência, hiperventilação e palpitações. Outras pessoas, no entanto, passam pela mesma experiência com tranquilidade, sem nenhum tipo de sofrimento.
Por isso, métodos que minimizem esse tipo de comportamento são importantes na prevenção de inúmeras doenças que tenham origem nos fatores emocionais.

E a terapia floral se mostrou como um recurso eficaz nesse tratamento, explica Maria Júlia.

Ela faz parte de um campo emergente de terapias vibracionais de características não invasivas. As essências florais, feitas de plantas silvestres, flores e árvores do campo, tratam as desordens da personalidade, e não das condições físicas. Elas têm o propósito de harmonizar o corpo etéreo, emocional e mental,

explica Léia.

A pesquisa foi realizada com docentes e funcionários – enfermeiras, agentes administrativos e farmacêuticos – do Centro de Aperfeiçoamento em Ciências da Saúde (CeFACS), um centro educacional do complexo do Hospital das Clínicas e da Fundação Zerbini, que se reconheceram portadores de, pelo menos, cinco das seguintes características:

  • Ansiedade;
  • Pressa;
  • Impaciência;
  • Irritação;
  • Impulsividade;
  • Inquietação;
  • Dificuldade em relaxar
  • Intolerância ao ritmo mais lento dos outros;
  • Nervosismo e
  • Tensão.

“No Grupo Experimental, de voluntários que tomaram os florais, todos
tiveram a ansiedade diminuída. A maioria (80%) que fez uso das essências florais referiu que mesmo diante de eventos estressantes conseguiu manter-se calma, com clareza de ideias e concentração. Outros (60%) citaram que passaram a ter menos irritação e impaciência com situações que, normalmente, os incomodavam.

No aspecto físico, as diferenças mais citadas foram melhora no padrão do sono (40%), diminuição das dores de cabeça (26,6%) e das dores musculares (20%)”, explica Léia. Já no grupo Controle, a ansiedade aumentou em
três participantes, diminuiu em dez e em dois não houve alteração.

Gota a gota, as essências florais de Bach escolhidas para esse estudo tiveram efeito positivo para a diminuição da ansiedade.

Muita calma nessa hora

Preocupação, inquietação, impaciência, nervosismo, tensão e apreensão são
alguns dos padrões atribuídos às pessoas ansiosas. Para tratar desses sintomas, as enfermeiras Léia Fortes Salles e Maria Júlia Paes da Silva utilizaram as seguintes essências florais com os participantes da pesquisa Efeito das Essências Florais em Indivíduos Ansiosos.

  • Impatiens: indicado para pessoas impacientes, que têm dificuldade em respeitar o tempo e o ritmo dos outros. Ajuda a desenvolver empatia, ter sentimentos mais delicados e paciência.
  • White Chestnut: acalma a mente reduzindo o número de pensamentos e pondo fim às ideias desagradáveis. Traz paz interior, concentração e foco no momento presente.
  • Cherry Plum: proporciona encorajamento e paz para aqueles momentos em que se teme um esgotamento mental. Ajuda a superar as tensões, medos extremos e os desafios da vida.
  • Beech: ajuda os que são críticos e intolerantes a se colocar no lugar do outro para adotar uma atitude mais compreensiva e tolerante.

Ilustração: Sandra Javera

Contatos: Léia Fortes Salles – salles.leia@gmail.com – Maria Júlia Paes da Silva – juliaps@usp.br

Gostou desse artigo? Se quiser receber por email a 2a. edição da revista Essência Healing, clique aqui.Essência 2a Edição, Revista Essência




Para o topo