Um direito de todos

A terapia floral tem levado confiança e tranquilidade ao tratamento do câncer infantil

Uma das iniciativas de responsabilidade social promovida pela Healing é a doação das essências.

“Foi a solução que encontramos para promover o acesso às práticas integrativas também entre as populações menos favorecidas”,

explica Luciana Chammas, diretora executiva da empresa.

A Casa Ronald McDonald gerenciada pelo Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (GRAACC), de São Paulo, referência em pesquisas e atendimento às crianças com câncer, é uma dessas instituições agraciadas pela empresa desde 2009.

Crianças, acompanhantes e familiares passaram a receber os florais de Bach. De acordo com as terapeutas florais Ana Maria Fernandes Caruso e Regina Helena Almeida Barbosa, que trabalham no GRAACC, o tratamento tem melhorado a estabilidade do humor e do sentimento de segurança.

“E a confiança também, seja diante dos desafios diários e do que está por vir, seja na interação com os demais hóspedes, funcionários e voluntários”,

conta Ana Maria.

Um dos florais aplicados que mais ajudam nessa questão é o Larch, conhecido como a essência da autoconfiança. Seu uso é indispensável para aqueles momentos em que as pessoas perdem a confiança em si mesmas, acham que nunca terão sucesso e estão sempre esperando pela derrota.

“Por isso, não tentam realizar seus desejos com o empenho necessário, hesitam e adiam, sucumbem facilmente e sentem-se inferiores. a sensação de fracasso deixa-as desanimadas, embora, na verdade, elas são perfeitamente capazes, se perseverarem. os sintomas estão, muitas vezes, associados à impotência e podem incluir a depressão”,

explica Regina.

Como as crianças ficam frequentemente abaladas pela natureza do indispensável tratamento médico a que estão submetidas, o floral Cherry Plum ajuda a trazer serenidade, tranquilidade, clareza e paz mental.

“Também temos observado que durante as crises emocionais causadas por notícias de agravamento da doença, o floral, mesmo que tomado em situações pontuais, tem promovido alívio e apaziguamento”,

explica Ana Maria.

Outro fato interessante tem chamado a atenção das terapeutas.

“Notamos que muitas crianças, quando chegam na instituição e vêm falar conosco, intuitivamente, se sentem atraídas pelas imagens das flores Gorse e Wild Rose. É uma provável manifestação de que suas almas estão carentes de esperança e alegria de viver”,

avalia Regina.

Segundo ela, é muito clara as mudanças positivas no comportamento das crianças desde que os florais de Bach passaram a fazer parte de suas vidas. “Elas estão mais calmas e relaxadas. O desânimo, antes tão característico, deu agora lugar a um estado de confiança na cura.”

Texto: Keila Bis

Ilustrações: Sandra Javera

Contatos: Ana Maria Caruso – anamariacaruso@uol.com.br, GRAACC – www.graacc.org.br

Gostou desse artigo? Se quiser receber por email a 1a. edição da revista Essência Healing, clique aqui. 

Para o topo