A cura das dores da alma acontece na união

A acupuntura e os florais de Bach têm mostrado efeitos positivos quando usados juntos para tratar as emoções.

A comunhão de um mesmo pensamento tem unido duas práticas que nasceram em lugares muito distantes e com culturas bem diversas. A primeira delas é a acupuntura, que faz parte da medicina oriental e acredita ser a doença a manifestação das emoções negativas. A segunda é a terapia floral, criada por Dr. Edward Bach, na Inglaterra. Além de compartilhar da mesma filosofia, ele deixou claro no seu livro Cura-Te a Ti Mesmo: “A doença do corpo é apenas o resultado da desarmonia entre a alma e a mente”. Isso quer dizer que a raiva, a ansiedade e a tristeza podem, por exemplo, causar disfunções no fígado, no pulmão e no coração.
O acupunturista, terapeuta floral e professor autorizado do curso Aprenda a Usar Florais de Bach Healingherbs Danilo Marques Junior explica por que trata dos seus pacientes com as duas terapias.

“A terapia floral complementa a ação da acupuntura, já que ela educa a mente a ser saudável à medida que estimula e fortalece o autoconhecimento, causando uma grande transformação emocional. Por outro lado, a acupuntura atua na cura dos processos de somatização gerados pelo acúmulo energético de emoções tóxicas, como o medo, a culpa e os ressentimentos.”

Em São Paulo, Danilo é um dos professores do Centro de Estudos de Acupuntura e Terapias Alternativas (Ceata), que, além de ser uma escola de acupuntura, oferece uma formação internacional de florais de Bach, unindo as bases filosóficas das duas terapias.

Como funciona

Enquanto a acupuntura atua nas consequências geradas pelas emoções tóxicas, os florais cuidam das causas das dores da alma.

  • O nosso corpo está repleto de canais de energia por onde  corre a substância Qi, a energia ou força vital que nos permite viver.
  • As emoções atuam diretamente na circulação dessa energia. Quando negativas, provocam acúmulo ou falta de energia em alguns pontos dos canais.
  • Esse desarranjo causa dores e distúrbios no corpo.
  • A acupuntura se utiliza de agulhas para equilibrar esses pontos,
    chamados acupontos, e aliviar a dor.
  • Os florais trabalham com o autoconhecimento e tratam da
    causa das emoções negativas.
  • Conforme as emoções passam a ser positivas, a disfunção nos
    anais de energia deixa de acontecer.

De acordo com o acupunturista, o nosso corpo está repleto de canais de energia por onde corre a substância Qi, a energia ou força vital que nos permite viver.

“As emoções atuam diretamente na circulação dessa energia. Quando somos perturbados pelos estados emocionais negativos, a distribuição do Qi acontece de maneira irregular ao longo dos canais”,

conta Danilo.

“Essa irregularidade energética tende a gerar acúmulos de Qi em determinadas partes do corpo, que poderão ser sentidos inicialmente em forma de tensão muscular, mas que, com o tempo, evoluirão para dores cada vez mais crônicas. Esse mecanismo patológico é denominado de somatização.”

Ao tratar de um paciente, portanto, o acupunturista observa o fluxo de Qi e aplica as agulhas justamente nos lugares (chamados acupontos) que estão com excesso ou com falta de energia.

“Esse tratamento regula e harmoniza a circulação de Qi, trazendo bem-estar e relaxamento. Quando o paciente faz uso também das essências florais, ele passa a cuidar das suas emoções, e esse processo torna a sua mente mais positiva. Isso provoca a predisposição à cura e também prevenção das recidivas”, conclui Danilo.

A sinergia das duas terapias traz melhoras aos pacientes com depressão

Os resultados positivos alcançados quando as duas técnicas são usadas em conjunto para cuidar das emoções foi objeto de pesquisa do trabalho de conclusão do curso Acupuntura e Floral: Práticas Integrativas e Complementares em Pacientes com Depressão, da pós-graduação em acupuntura do Instituto de Pós-Graduação de Uberlândia – realizado pelo fisioterapeuta, acupunturista e terapeuta floral Gabriel Lavoura e por sua orientadora, Antonieta Bonifácio dos Reis, cirurgiã-dentista, docente em acupuntura e professora autorizada do curso Aprenda a Usar Florais de Bach Healingherbs. “Nosso objetivo era verificar a eficiência da acupuntura e dos florais de Bach no tratamento dos transtornos da depressão”, explica Gabriel.

Um grupo de oito voluntários com a doença (clinicamente diagnosticada ou não), de idades e condições sociais diversas, foi selecionado aleatoriamente para participar. Metade do grupo passou pelo tratamento somente com a acupuntura e a outra metade fez uso complementar dos florais de Bach.

“Nos primeiros 30 dias, usamos o Five Flower (composto emergencial de Bach) com o objetivo de equilibrar os cinco sentidos e ressignificar as emoções. Nos 30 dias finais, usamos essências específicas dos florais de Bach para as queixas individuais, como irritabilidade, tristeza, apatia e medo”,

explica Antonieta.

Os voluntários foram atendidos de março a maio de 2013, uma vez por semana, em sessões de 20 minutos. Para mensurar as alterações emocionais, eles responderam a um questionário – antes, no meio e no final do tratamento – com perguntas sobre os diferentes aspectos psicoemocionais que caracterizam a doença.

“Independentemente do grau da depressão, todos os voluntários apresentaram melhoras significativas. Contudo, o grupo ‘somente acupuntura’ revelou uma forte oscilação de humor nos primeiros 30 dias. Depois, passaram a se sentir bem, mas o efeito desaparecia em dois ou três dias, trazendo o paciente de volta ao estado deprimido”, explica Gabriel. Já o grupo “acupuntura e floral” teve oscilações de humor suaves, que permaneceram somente por duas semanas.

“Observamos que as melhoras nesse grupo ocorreram de forma mais rápida e mais perceptível e abrangeram mais aspectos emocionais dos indivíduos. Ficou claro que complementar o tratamento com os florais foi muito eficaz”,

conclui Antonieta.

ILUSTRAÇÕES SANDRA JAVERA
CONTATOS: ANTONIETA BONIFÁCIO DOS REIS ANTONIETA.BONIFACIO@GMAIL.COM • CEATA WWW.CEATA.COM.BR
DANILO MARQUES JUNIOR: DANILOACUPUNTURA@GMAIL.COM

Gostou desse artigo? Se quiser receber por email a 1a. edição da revista Essência Healing, clique aqui.

Para o topo