Cordeiro na pele de leão

Como lidar com pets que, independente do tamanho, sempre arrumam encrenca com outros animais?

De pequeno, médio ou grande porte, muitos cães se tornam agressivos porque não recebem o tratamento apropriado. Veja por que os florais adequados e certas regras na rotina proporcionam equilíbrio emocional aos pets e a toda a família.

Há cães que parecem anjinhos, mas quando saem de casa para passear, arrastam o tutor e compram briga com todos os cachorros da rua, mesmo que estes sejam três vezes maiores. Nos meus atendimentos, os clientes me perguntam:

“Como faço para ensinar meu cão a passear calmamente, sem fazer barraco na rua?”.

Esse animal é um ser social que vive em matilha e considera seus cuidadores como tal. Na matilha, a hierarquia é seguida à risca, somente um lidera e todos os outros obedecem. Quando não há liderança na família humana com a qual convive, ou seja, quando não se sente comandado por ela, o cão tende a ser o líder para “pôr ordem na casa”.

Ao assumir essa liderança, alguns problemas de comportamento podem aparecer, dependendo do temperamento do animal. Os cães com tendência dominante podem ficar agressivos, rosnando e mordendo pessoas conhecidas, desconhecidas e outros cães. Já aqueles mais submissos, quando assumem uma posição de liderança, tornam-se ansiosos e também podem ficar violentos, reagindo a qualquer ameaça por medo.

Para preparar cães calmos e que se relacionem bem com as pessoas e outros animais, os tutores precisam aprender a forma correta de passear com eles, o horário ideal de alimentá-los e quais limites devem ser ensinados. Essas orientações sobre educação e saúde são feitas pelo veterinário. Assim, os cuidadores assumem a liderança da casa e de seus cachorros. Os florais também podem ajudar. E muito! Tanto o tutor quanto o cão.

Certa vez atendi uma juíza de direito que tinha uma postura rígida e estava tendo dificuldade em educar seu pequeno cão. Ele já havia mordido várias pessoas e não se dava bem com outros cachorros. Após conversar longamente com ela, percebi que tinha alguns traços de insegurança, mas, devido à profissão, precisava manter uma postura mais rígida. Seu cão, percebendo sua fragilidade, reagia tomando a liderança para ele. Indiquei o floral Cerato para ela, para ajudá-la a acreditar na própria capacidade. Para o cãozinho que estava assumindo uma liderança sem ter esse perfil, sugeri os florais Mimulus e Larch, que o incentivaram a controlar o medo e a falta de confiança que o faziam reagir agressivamente. Os florais bem indicados, apropriados para cada situação ajudam o tutor e o pet na mudança de atitude frente aos desafios da vida.

A Dra. Eunice Parodi é médica veterinária, homeopata, acupunturista e terapeuta floral. Na clínica onde trabalha, indica florais para cães e gatos.

ILUSTRAÇÃO SANDRA JAVERA
CONTATO EUNICE PARODI – WWW.FLORALVITA.COM

FOTO: NOEMIA PARANHOS

Gostou desse artigo? Se quiser receber por email a 4a. edição da revista Essência Healing, clique aqui.

Para o topo