Viver sem apego

Uma das sabedorias de vida mais importantes é ensinada pelos monges tibetanos no ritual de construção das mandalas de areia. Aprenda com eles a viver sem apego

Em cada uma das mãos, um funil de ferro. Um carrega um pouquinho de areia e o outro é usado para ir raspando no primeiro de forma que com o atrito a areia vá caindo, grão a grão, nos desenhos feitos no tablado. Munidos de réguas, lápis, compasso, barbantes, esquadros e outros utensílios, os monges budistas tibetanos se esmeram em desenhar a mandala para depois preenchê-la com areia.

Com formas geométricas e desenhos detalhados, elas podem apresentar designs diferentes, dependendo do que se quer reverenciar, podendo ser o amor, a cura, a prosperidade… E podem também ter tamanhos diferentes, as maiores chegam a ser confeccionadas em dois ou três meses, com dezenas de horas trabalhadas. Normalmente, são oito horas por dia de dedicação.

O ritual é parte da tradição dos monges budistas tibetanos. Até 1984, elas eram feitas dentro dos monastérios e ninguém, além dos monges, podia vê-las. Mas em 1984, o Dalai Lama, líder espiritual tibetano, permitiu que fossem reproduzidas e mostradas ao mundo como forma de chamar a atenção para a cultura tibetana. E é assim que elas vêm sendo feitas na Europa, Estados Unidos e América do Sul para o deleite do público ocidental.

Muitos acompanham sua confecção do começo ao fim, encantados tanto com a beleza dos desenhos quanto com o total foco, paciência e cuidado que os monges têm quando a estão produzindo. E, por fim, ficam boquiabertos na cerimônia feita após o término. É que quando a mandala está completamente formada e a sua beleza chega ao extremo, eles fazem uma cerimônia para se despedir dela. E essa despedida é rápida e simples. Com pequenas vassourinhas os monges a desmancham e colocam a areia colorida, feita de pó de mármore tingido com pigmentos naturais, em um pote e depois jogam a areia num rio.

O objetivo de todo esse processo é um só: a prática de se aperfeiçoar a sabedoria do desapego. O desapego é muito reverenciado pela cultura oriental para chamar a atenção para a impermanência e transitoriedade da vida, do corpo, das experiências, …

Lama Michel Rinpoche, brasileiro que se tornou monge budista tibetano, diz que praticar o desapego é realmente necessário porque o apego está ligado ao desejo. “E a  natureza do desejo, no final das contas, é a insatisfação”, diz ele no vídeo reproduzido no youtube sob o título: Quais São as Diferenças Entre Amor, Apego e Desejo.

Segundo Lama Michel, amar significa desejar a felicidade do outro, independentemente de onde, quando, com quem ou como.

“A sua felicidade é importante para mim. Eu te amo. Isso é amar”, diz ele. O desejo, ao contrário, significa: “Eu desejo você, eu preciso do seu carinho, atenção, da sua presença para que eu me sinta feliz. Eu não sei viver sem você. Você é o amor da minha vida.”

Lama Michel explica que quando conseguimos nosso objeto de desejo isso se transforma em apego.

“Eu não quero mais soltar aquilo que me faz feliz. E o apego inevitavelmente traz sofrimento porque em algum momento eu vou ter que me separar do meu objeto de desejo. E quanto maior é o apego maior é o sofrimento.”

Quando o desejo e o apego são exacerbados, revelam que a pessoa está procurando a felicidade no outro ou no alimento ou na relação ou nas drogas ou em qualquer objeto externo. “Projeta-se a felicidade nesse outro”, diz Lama Michel. No entanto, isso precisa ser olhado com atenção, pois muitas vezes esse desequilíbrio nasce de uma falta interior, uma insatisfação consigo mesmo, uma carência, ou falta de autoestima e autoconfiança, ou um vazio interior que causa sofrimento. É essencial, portanto, procurar tratar a causa psíquica e emocional.

De acordo com Lama Michel é importante também saber cultivar o desejo de uma forma saudável. “E também olhar para dentro de si, e se perguntar: estou amando ou estou desejando.” É como os monges tibetanos fazem: têm amor, carinho, cuidado e respeito com as mandalas. Mas não se apegam à elas, como se fossem a fonte da felicidade deles. A felicidade mora dentro de nós, e não fora.

 

. Vídeo com Lama Michel no youtube:https://www.youtube.com/watch?v=K1aeqnHSqwY

. Vídeos que mostram a confecção das mandalas de areia:

https://www.youtube.com/watch?v=Md6SuPdA-mo

https://www.youtube.com/watch?v=eSYFJlZ-vP4

https://www.youtube.com/watch?v=ODigDjxcYZQ

https://www.youtube.com/watch?v=hGtPluXI2Jo

https://www.youtube.com/watch?v=10084L3Pqsc (Dalai Lama)

Para o topo