Suporte emergencial do Dr. Bach

Para situações repentinas e desestabilizadoras, o médico britânico criou o composto Five Flower. Auxílio pontual que nos recoloca nos eixos.

Há momentos na vida que nos tomam de assalto e demandam grande resiliência física e emocional. Eventos traumáticos, angustiantes, estressantes. Felizmente, Dr. Bach descobriu que poderia acalmar esse estado de profunda aflição por meio da combinação de cinco flores (Five Flower). Assim nasceu o composto emergencial ou remédio de resgate (“rescue remedy”, em inglês).

Mas o Five Flower não surgiu de uma vez só. Ele foi concebido aos poucos, até se chegar à configuração definitiva. A primeira essência foi a Rock Rose, a última do grupo dos 12 Curadores, assim definida pelo médico: “O remédio da salvação. O floral de emergência para situações em que parece não haver esperança: em casos de acidentes ou de doenças repentinas, quando o paciente estiver muito assustado ou apavorado”.

Depois vieram Impatiens e Clematis. Star of Bethlehem e Cherry Plum seriam acrescentadas posteriormente. Cada uma tem um papel fundamental. Juntas, então, potencializam o alívio para situações drásticas ou mobilizadoras:

  • Rock Rose: alivia a sensação de terror e pânico;
  • Impatiens: reduz a tensão e melhora a dor física, mental ou emocional;
  • Clematis: para recobrar a consciência;
  • Star of Bethlehem: remove os efeitos do trauma e entorpecimento, restaurando o equilíbrio e a harmonia do nosso ser;
  • Cherry Plum: resgata o controle físico e mental.

A primeira vez em que o Dr. Bach utilizou essa combinação (ainda com as três essências iniciais) foi em 1934, na cidade costeira de Cromer. O composto foi dado a um homem que havia sido resgatado no mar depois de cinco horas à deriva. Dr. Bach umedeceu os lábios do náufrago e logo ele deu sinais de alívio. Só então foi levado ao hospital.

De volta ao prumo

“A essência Five Flower age buscando a harmonia e o equilíbrio do nosso sistema psico-físico-espiritual, a fim de facilitar uma reação mais moderada e controlada, nos devolvendo ao nosso eixo”,

define a psicóloga clínica e terapeuta floral Lilian Daisy.

Nos momentos conturbados, você pode colocar quatro gotas do frasco de estoque numa garrafa de 300 ml de água e ir tomando aos poucos, em intervalos pequenos, até restaurar seu equilíbrio emocional.

Como o próprio nome evidencia, trata-se de um recurso emergencial. E isso deve ser levado a sério, pois o uso indiscriminado faz com que não consigamos tirar o total proveito deste composto.

“Five Flower não é uma essência para tratamento e sim situacional. Portanto, deve ser utilizada apenas nos momentos de crise ou dificuldades inesperadas, imediatas”,

alerta Lilian.

Não há solução mágica

Caso os desequilíbrios persistam, após o período de dois a três dias, o mais aconselhado é se buscar um terapeuta floral para a indicação de uma fórmula mais adequada. ”O Five Flower é muito bem-vindo junto com outras fórmulas florais quando se deseja potencializar e dar suporte”, ela complementa.

Se o mal-estar permanece abalando a pessoa, é o caso de buscar um tratamento mais profundo e minucioso e, com a ajuda de um terapeuta floral qualificado, chegar à raiz do conflito.

“Quando os problemas são crônicos, antigos, enraizados, ou se os desequilíbrios emocionais continuam, o indicado é fazer uma escolha mais assertiva dentre os 38 florais de Bach, avaliando as condições emocionais e individuais da pessoa”, esclarece a terapeuta.

Auxílio providencial

Às vezes, somos tragados por um turbilhão. Rupturas, perdas e mudanças se sobrepõem num mesmo momento, abalando nossas estruturas. Anos atrás, a terapeuta Claudia dos Reis Costa se viu nesse redemoinho. Ela sentiu o impacto de uma disputa judicial com o pai de sua filha somada à responsabilidade de cuidar sozinha de um bebê. “Estava num momento difícil e delicado da minha vida quando conheci os florais de Bach. Vi neles um auxílio para atravessar essa fase desafiadora”, ela lembra.

Quando sua filha estava com três anos, ainda alimentada com leite materno, começou a empolar e a inchar. Claudia, que mantinha o uso dos florais em sua rotina, ministrou na pequena o Five Flower. Passado algum tempo, o quadro alérgico da filha se repetiu e a terapeuta recorreu ao composto emergencial novamente. “Repeti o processo três vezes e ela não mais apresentou esses sintomas”, conta, satisfeita.

Sim, nenhum vendaval dura para sempre. Enquanto ele cumpre o seu ciclo, contudo, podemos nos socorrer com o amoroso auxílio das essências florais, confiantes de que nossos recursos internos nos levarão adiante.

Lilian Daisy

Psicóloga Clínica há 38 anos e Terapeuta Floral há 32 anos, Lilian Daisy é especialista em Hipnose Ericksoniana, Practitioner em Programação Neurolinguística e Professional Coaching.

Co-autora do livro “As Essências Florais nos Ciclos da Vida – Da Concepção à Morte”, também é Membro fundador (2004), Presidente e Vice da Associação Mineira de Terapeutas Florais, Membro fundador da diretoria do CONAFLOR – Conselho Nacional de Autorregulamentação da Terapia Floral e Professora dos Florais de Bach pela Healingherbs da Inglaterra. Realiza atendimentos, cursos e supervisões.

 Contato
(31) 99984-9255

Para o topo